Adilson Batista apostará em "modelo Ceni" para tentar salvar Cruzeiro da degola - Portal Douglas Souza - Notícias da Região.

Notícias

Post Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Adilson Batista apostará em "modelo Ceni" para tentar salvar Cruzeiro da degola

Redação - Douglas Souza

Foto - Pedro Vale/AGIF
Depois que o Cruzeiro perdeu por 1 a 0 para o CSA, pela 35ª rodada do Brasileirão, o técnico Abel Braga colocou seu cargo à disposição e foi trocado por Adilson Batista. O novo treinador é aguardado hoje (29) em Belo Horizonte e pretende implantar um modelo parecido com o de Rogério Ceni na Toca da Raposa para tentar evitar que a equipe seja rebaixada pela primeira vez na história.


 Segundo apuração do UOL, Adilson Batista simpatiza com o modelo de trabalho aplicado por Rogério Ceni, sucessor de Mano Menezes e que foi demitido após 47 dias no Cruzeiro.


Com poucos dias para trabalhar e precisando de resultados imediatos, Adilson já sinalizou a pessoas do departamento de futebol do time mineiro que gostaria de utilizar ideias de jogos que o clube fez sob o comando de Ceni, principalmente as duas vitórias contra o Santos, na estreia, e diante do Vasco, para tentar aplicar a mesma metodologia. Para tal, Adilson já solicitou informações dos atletas que formavam o time titular à época.


 Além do estilo de jogo de Ceni que pretende colocar para salvar o clube, Adilson Batista também quer verificar como os times do Cruzeiro eram escalados pelo antigo treinador. Portanto, isso poderá mexer diretamente na equipe que entrará em campo diante do Vasco, já na próxima segunda-feira. Com Ceni, medalhões como Fred, Thiago Neves, Edilson e Robinho perderam espaço no time, algo que não aconteceu com Abel Braga. Garotos antes utilizados também não foram vistos com tanta frequência nas últimas partidas.


Ao tentar implantar o trabalho de Ceni no Cruzeiro, Adilson terá como principal dificuldade a falta de tempo para colocar suas ideias em prática, algo que o sucessor também não teve. Com Ceni, o Cruzeiro apresentou evoluções, mas chegou a somar apenas um empate em cinco partidas, pouco para a situação emergencial que o time já se encontrava. Agora, Adilson terá dez dias para dar uma nova cara à equipe e buscar a salvação. Sem aproveitar os confrontos diretos, os próximo compromissos serão todas pedreiras, a começar pelo Vasco, segunda, no Rio de Janeiro. Em seguida, pega o Grêmio no sul do país e encerra o Brasileirão recebendo o Palmeiras.


Fonte: UOL


Redação - Douglas Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad