Ama futebol? Veja as maiores rivalidades das Copas do Mundo - Portal Douglas Souza - Notícias da Região.

Notícias

Post Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 21 de abril de 2020

Ama futebol? Veja as maiores rivalidades das Copas do Mundo

Portal Douglas Souza


Copa do Mundo reúne vários tipos de torcedores: aqueles apaixonados por futebol, aqueles que gostam de ver apenas a seleção do seu país entrar em campo e aqueles que não perdem por nada os times rivais entrarem em campo e se confrontarem.


Se você é fã da rivalidade (sadia!) das Copas do Mundo, o Portal Douglas Souza selecionou algumas partidas que vale a pena relembrar. Como esquecer de Brasil x França, em 1998, e Alemanha x Argentina, em 2006? (Dados do site Guia da Semana).


Uruguai x Argentina (1930)

ururguai e argentina na copa de 19303


A primeira Copa do Mundo da FIFA foi realizada em 1930 no Uruguai, envolvendo 13 seleções. Todas as partidas foram disputadas na capital Montevidéu, a maioria no estádio Centenário, construído especialmente para o torneio. Os vizinhos rivais chegaram ao encontro decisivo com 100% de aproveitamento, e na final o Uruguai levou a melhor, vencendo o rival por 4x2.

Brasil x Hungria (1954)

Brasil e Hungria pela Copa de 1954

Depois da fatídica derrota para o Uruguai em pleno Maracanã lotado, em 1950, o Brasil precisava se reestruturar para não fazer feio na Copa de 54, com sede na Suíça. Nas quartas-de-final, a seleção brasileira enfrentou a Hungria, do craque Puskas, que mesmo não jogando por estar machucado, venceu o Brasil por 4x2. Mas na metade do 2º tempo, a partida ficou violenta. Nilton Santos e Josef Bozsik se agrediram e foram expulsos. A briga envolveu, ainda, membros das comissões técnicas, dirigentes, fotógrafos e quem mais estivesse por perto. A partida ficou conhecida como A Batalha de Berna.

Itália x Argentina (1990)

Itália e Argentina em 1990

Em 1990, Itália e Argentina entravam em campo para decidir quem iria para a semifinal da Copa do Mundo de 90. A Itália tricampeã era a anfitriã, e a Argentina de Maradona buscava defender o título mundial conquistado no México em 1986. Depois do tempo normal e da prorrogação, o jogo foi para os pênaltis. O goleiro argentino se transformou em herói e defendeu o chute de Aldo Serena, classificando o time para a segunda final consecutiva de uma Copa do Mundo.

Brasil x França (1998 e 2006)

Brasil e França em 1998

Campeão da Copa do Mundo de 1994 e favorito para o título do próximo torneio, o Brasil estava confiante que poderia carimbar o pentacampenato em 1998. Mas a história foi outra e a derrota do Brasil para a França no Mundial de 1998 ficou na memória. A não convocação de Romário, a confusão na escalação de Ronaldo Fenômeno e o fatídico placar de 3x0, com dois gols de Zidane, marcaram a derrota da seleção brasileira numa das piores partidas da história. E em 2006, pelas quartas-de-final, o Brasil voltou a cruzar o caminho da França e mais uma vez perdeu as forças diante do time francês, com um gol de Henry.

Alemanha x Argentina (2006)

Alemanha e Argentina em 2006

O time de Riquelme, Sorín, Mascherano, Tévez e Lionel Messi enfrentaria os donos da casa, que tinham no time Klose, Ballack, Philip Lahm, Lukas Podolski e o recém-titular goleiro Jens Lehmann, que roubou a vaga do ídolo Oliver Kahn. Na reedição das finais de 1986 e de 1990, em que cada uma das seleções venceu uma vez, os argentinos entraram em campo como favoritos, mas foram os alemães que levaram a melhor. A partida foi para os pênaltis e Lehmann defendeu as cobranças de Ayala e Cambiasso, levando a Alemanha para a semifinal do Mundial.

Espanha x Holanda (2010)

Espanha e Holanda na final da copa de 2010

Duas seleções sem nenhum título mundial. Holanda, de Sneijder e Robben e que eliminou o Brasil nas quartas-de-final, já tinha dois vice-campeonatos (1974 e 1978) e não queria amargar mais um. A forte Espanha de Fernando Torres, Pedro, Xavi, Cassilas e Piqué também lutava pelo primeiro título mundial. Mas era a vez da estrela da Fúria Roja brilhar e, na segunda etapa da prorrogação, Fábregas deu um passe para Iniesta fechar a partida num simples 1x0, suficiente para erguer a taça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad