Paraná tem 32 novas mortes de macacos por febre amarela em uma semana, segundo a Sesa - Portal Douglas Souza - Notícias da Região.

Notícias

Post Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Paraná tem 32 novas mortes de macacos por febre amarela em uma semana, segundo a Sesa

Portal Douglas Souza


O novo boletim epidemiológico de Febre Amarela divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), nesta quarta-feira (29), confirma 32 novas epizootias no Paraná.


Das 854 notificações de mortes de macacos registradas, 260 foram confirmadas por febre amarela, 97 seguem em investigação para a detecção do vírus; 84 foram descartadas e outras 413 são indeterminadas.

“Os casos de morte de macacos por febre amarela sinalizam a presença do vírus no Estado, a única forma prevenir a doença é a vacinação, uma única dose protege por toda a vida e essa vacina está disponível para toda população em todas as Unidades Básicas de Saúde do Paraná”, afirmou o secretário Beto Preto.

Das 22 Regionais de Saúde, apenas a 8ª Regional de Saúde (RS) de Francisco Beltrão, não possui notificações de epizootias, já a 6ª RS, de União da Vitória concentra o maior número tanto de notificações com 267 e de confirmações com 84 epizootias.

Os municípios que apresentaram a confirmação pela primeira vez são: Agudos do Sul (2ªRS), Jaguariaíva (3ª RS), Pinhão (5ªRS)e União da Vitória (6ªRS).

O boletim não apresenta a confirmação de casos em humanos neste período epidemiológico, de julho de 2019 até agora. As notificações chegam a 108, destas 95 foram descartadas e 13 seguem em investigação.

Febre amarela - A febre amarela é uma doença infecciosa, causada por vírus transmitido pela picada dos mosquitos infectados. Os sintomas iniciais são febre com calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores musculares, vômitos e fraqueza.

A Sesa alerta ainda: os macacos não transmitem a febre amarela; eles ocupam a função de sentinelas no enfrentamento da febre amarela, indicando o caminho que o vírus está percorrendo.

Estas informações, são com fonte da Secretária de Estado da Saúde (Sesa).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad