Dengue: novo período epidemiológico não confirma casos na 5ª Regional - Portal Douglas Souza - Notícias da Região.

Notícias

Post Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Dengue: novo período epidemiológico não confirma casos na 5ª Regional

Redação - Zilda Mendes

Palmital encerrou o período anterior com 60 casos confirmados. A incidência da doença era de 425% no município. Guarapuava tinha quatro casos

Foto - Reprodução
A Secretaria de Saúde do Paraná iniciou um novo período epidemiológico da Dengue. Até o momento não há nenhum caso suspeito registrado nos municípios que integram a 5ª Regional de Saúde, que tem sede em Guarapuava. Entretanto, no Estado o informe apresenta 182 novos casos da doença. Este é o terceiro informe do período epidemiológico 2020/2021. 

Assim, o primeiro boletim divulgado em 11 de agosto, trouxe 79 casos confirmados. Já o segundo do dia 25 de agosto, apresentou 191. Porém, o total de casos confirmados no Paraná neste novo período é de 373. Além disso, no período anterior, Palmital teve o maior número de casos confirmados da doença da regional. 

Desse modo, em 12 meses a Saúde do município confirmou 60 casos. Assim, a incidência de casos atingiu 425,72%, levando em consideração o número de habitantes. Além disso, cinco municípios pertencentes à regional não confirmaram casos no período: Reserva do Iguaçu, Campina do Simão, Candói, Cantagalo e Goioxim.

DUPLO RISCO - O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, explicou que vivemos uma situação de risco duplo. “Além da pandemia da covid-19, o estado segue alerta para os casos de Dengue. As duas doenças são graves, podem levar à internação e a morte. Entretanto, para a dengue temos uma medida preventiva eficaz que é a eliminação dos criadouros do mosquito transmissor da doença nos ambientes residenciais. Assim, 90% dos focos do mosquito estão nestes ambientes. E por isso é preciso o apoio da população na remoção”. 

Neste momento, o secretário Beto Peto avalia o Plano de Ação para o Enfrentamento da Dengue, Zika vírus e Chikungunya, entregue na semana passada pela Diretoria de Atenção e Vigilância em Saúde. Desse modo, o plano que também será avaliado pelo Comitê Intergestores Bipartite (CIB), compreende cinco componentes do Programa Nacional de Controle da Dengue. 

Por fim, os componentes são vigilância epidemiológica, controle vetorial, assistência, gestão e comunicação. (Com Rede Sul de Notícias).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad