Procon vai fiscalizar aumento de preços em produtos da cesta básica - Portal Douglas Souza - Notícias da Região.

Notícias

Post Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 8 de setembro de 2020

Procon vai fiscalizar aumento de preços em produtos da cesta básica

Redação - Zilda Mendes

Segundo o Procon de Guarapuava, a alta de preços, porém, não ocorre apenas no cenário regional, mas em todo o país 

Foto - ACidadeON
Colocar comida na mesa do brasileiro está cada vez mais mais difícil. É que produtos da cesta básica como arroz, feijão, leite, óleo de soja e outros estão com preços mais altos. Para impedir aumentos abusivos a coordenadoria do Procon em Guarapuava lança uma pesquisa. Além disso, haverá rigor na fiscalização em supermercados de Guarapuava. 

Paralelamente, o órgão, que integra a Associação Brasileira de Procon’s, avaliza ofício enviado à Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon). O documento é assinado também pela Ordem dos Advogados do Brasil e outras entidades de defesa do consumidor. De acordo com o documento, há a necessidade da “imediata intervenção do poder público”. Assim, estão sendo cobrados os Ministérios da Justiça, da Economia e da Agricultura.

Conforme Luana Esteche, dirigente do Procon de Guarapuava, a alta de preços, porém, não ocorre apenas no cenário regional. “Trata-se de uma situação que ocorre no Brasil inteiro”. Isso porque, segundo a advogada, dois fatores influenciam nessa alta de preços. 

“Uma delas é que o auxílio emergencial do Governo Federal capitaliza a população desempregada. Como esse valor está sendo investido em alimentação, provoca uma grande procura no mercado. Outra situação é que a alta do dólar privilegia a exportação desses produtos. E isso causa a escassez no mercado nacional. Ou seja, a demanda se apresenta maior do que a oferta”.

DEFESA DO CONSUMIDOR - Entretanto, ela diz que é necessário esclarecer que o Procon não é um órgão de controle de preço. Portanto, não pode interferir na ordem econômica. “Exceto quando constatada abusividade. Nesse caso, haverá firmeza, com eventual aplicação de multa, caso reste demonstrada prática abusiva”. (Com Rede Sul de Notícias).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad