https://i.ibb.co/0K9fng7/ANI01.gif

IAT de Pitanga adota nova estratégia de monitorar as Unidades de Conservação

Uma das maiores formas de contribuir para a Década da Restauração Ecológica e da Conservação Integrada é cuidar para que as Unidades de Conservação cumpram os seus objetivos e realizem a conservação in situ da Biodiversidade

Foto - Estação Ecológica Municipal de Palmital, município de Palmital, PR/IAT

Na década da Restauração Ecológica (2021-2030) declarada pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidades (ONU) o Instituto de Terras e Águas (IAT) escritório regional de Pitanga-PR, adota uma nova estratégia de monitorar as Unidades de Conservação (UC) que estão sobre sua gestão, convida os pesquisadores que realizam os estudos para a elaboração dos Planos de Manejo, para acompanhar o monitoramento aéreo das Estações Ecológicas, Terras Indígenas, Faxinais, Parques Ecológicos e RPPNs.

Uma das maiores formas de contribuir para a Década da Restauração Ecológica e da Conservação Integrada é cuidar para que as Unidades de Conservação cumpram os seus objetivos e realizem a conservação in situ da Biodiversidade. Para atingir esses objetivos é necessário um esforço conjunto entre os órgãos ambientais, gestores das UCs (prefeitos, secretários de meio ambiente, diretores de meio ambiente e conselho gestor) e os pesquisadores.

No dia 19 de maio foi realizado um plano conjunto de sobrevoopelas UCs e em seu entorno, com participação e apoio do BPMOA – Batalhão da Polícia Militar de operações áreas (participação do Capitão Müller e Cabo Zechim),do chefe da regional de Pitanga Elmiro (Miro) e Marcos Zeschotko(Marquinhos), responsável pela gestão ambiental das UCs, além da sua equipe de técnicos do IAT.A equipe de pesquisadoresfoi composta pelobiólogo Dr. Sérgio Bazilio (Pesquisador do convênio de cooperação técnica e cientifica entre a UNICENTRO-UNESPAR e a INTEG com algumas prefeituras da região) e a bióloga Cláudia GolecFialek (pesquisadora e proprietária da empresa de consultoria ambiental – EKOS, responsável pelas pesquisas em várias prefeituras da região).

O sobrevoo é uma das formas eficientes de avaliar o estado de preservação das Unidades de Conservação, a situação das áreas do entorno e a fiscalização das outras áreas de preservação permanente e reserva legal.Durante o voo, foram realizadas várias filmagens e fotografias que poderão ser utilizadas na atividade de fiscalização e autuação, no caso de crimes ambientais.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
https://i.ibb.co/rFyRp4Y/ANI03.gif
https://i.ibb.co/0K9fng7/ANI01.gif
https://i.ibb.co/0K9fng7/ANI01.gif