https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEiI-1ys1n_67SBduIdqWDQVXRtQLb9uS2VzZroFi6dX8lP8X0Fp4cGvX6ENoY3vHbyCG7l6ZM7m1eA92VI9TOQyorz_p8jXJNdwgPOViPG70RFM68CsQ_YTAgUU6PgSe7DFEqCWaKOwzvAtIRVIujhAEt4fBPdESk6F-GQYzbX3WP9YrIz3suL0xrL7/s730/N01.gif

Aposentadoria Rural: Dra. Larissa Bruxel de Oliveira explica sobre quem tem direito, como comprovar e o que mudou com a reforma

Neste post, vamos entender como funciona essa aposentadoria, quem tem direito e quais são as novas regras

Imagem ilustrativa/Reprodução

A aposentadoria rural é um benefício devido a todos os trabalhadores que exercem atividades no campo em regime de economia familiar ou individual.

Ela possui condições especiais e idade mínima inferior para atender às necessidades daqueles que trabalham de sol a sol, obtendo seu sustento a partir da lavoura, da pesca e da pecuária.

E como em quase todos os benefícios do INSS, a aposentadoria rural passou por algumas mudanças na Reforma da Previdência que merecem a atenção do segurado.

Neste artigo, vamos entender como funciona essa aposentadoria, quem tem direito e quais são as novas regras.

O que é a Aposentadoria Rural?
Aposentadoria rural é um importante benefício concedido pelo INSS aos trabalhadores do campo e pessoas que exercem atividades em regime de economia familiar ou individual, como produtores rurais, garimpeiros e pescadores artesanais.

Trata-se de uma aposentadoria por idade ou tempo de contribuição que substitui a renda do segurado quando ele não possui mais condições de trabalhar.

Ela é diferente da aposentadoria urbana, pois as atividades no campo costumam ser mais pesadas e envolvem muito trabalho braçal exposto ao clima e às intempéries, além de condições mais precárias no cotidiano.

Por essas razões, foi criado um benefício exclusivo para o trabalhador do campo, que é detalhado no art. 48 da Lei nº 8.213 de 24 de julho de 1991 e também no art. 201 da Constituição Federal.

A principal vantagem da aposentadoria rural é a idade mínima inferior exigida para a concessão do benefício, que leva em conta as dificuldades enfrentadas por essa categoria no país.

Quem tem direito à aposentadoria rural?
Vários tipos de segurados têm direito à aposentadoria rural no país, conforme as regras da Previdência Social.

Os requisitos básicos são três:

- Ter trabalhado por pelo menos 15 anos de forma rural ou em regime de economia familiar/individual
- Ter pelo menos 55 anos, se mulher, ou 60, se homem
- Estar trabalhando no campo à idade de 55 anos ou 60 anos.
- Confira as diferentes categorias de segurados que podem solicitar a aposentadoria rural.

SEGURADO EMPREGADO
O segurado empregado é o trabalhador rural contratado por um empregador em um empreendimento do campo.

Para que o trabalhador entre nessa categoria, ele deve:

- Ser pessoa física que trabalha para um empregador rural
- Prestar serviços de forma contínua (não eventual)
- Possui dependência econômica perante o empregador.
- São considerados locais de trabalho as propriedades e prédios rústicos destinados às atividades de lavoura, exploração agrícola, pesca artesanal, pecuária, extrativismo e produtos florestais, etc.

Como se trata de um funcionário, há um vínculo empregatício registrado na Carteira de Trabalho (CTPS), da mesma forma que nas empresas urbanas.

Logo, quem faz a contribuição ao INSS em nome do segurado empregado e presta contas ao governo é seu empregador.

Geralmente, esses trabalhadores atuam como vaqueiros, avicultores, lavradores, pescadores, safristas, ordenhadores, entre outras ocupações tipicamente rurais.

CONTRIBUINTE INDIVIDUAL
O contribuinte individual é o segurado que presta serviços de forma eventual e sem vínculo empregatício.

Ele mesmo se responsabiliza por recolher suas contribuições ao INSS mensalmente por meio das guias de recolhimento.

Na zona rural, são boias-frias, diaristas rurais e trabalhadores volantes.

SEGURADO TRABALHADOR AVULSO
O trabalhador avulso rural atua de forma semelhante à do contribuinte individual, com uma diferença: suas atividades são intermediadas por um sindicato da categoria ou órgão do setor.

Na prática, isso significa que ele é filiado a uma cooperativa ou sindicato que fica responsável por intermediar as contratações de trabalho temporário em diversas propriedades e fazer o recolhimento do INSS.

SEGURADO ESPECIAL
Os segurados especiais são os trabalhadores rurais mais comuns, que não possuem nenhum tipo de vínculo empregatício e exercem suas atividades de forma individual ou em regime de economia familiar.

A condição de enquadramento nessa categoria é que o trabalho seja indispensável à subsistência do trabalhador e seja realizado em condições de mútua dependência e colaboração, sem utilizar nenhum empregado por mais de 120 dias.

A principal característica desses trabalhadores é a falta de documentos que comprovem suas atividades e ausência dos recolhimentos ao INSS.

Por isso, eles têm regras mais flexíveis para comprovar seu tempo de trabalho e conseguir a aposentadoria rural.

Tipos de segurados especiais
A lei especifica os seguintes tipos de trabalhadores que podem ser segurados especiais:

Produtores rurais: proprietários de terras, usufrutuários, possuidores, assentados, parceiros, meeiros, comodatários e arrendatários.

Indígenas: nascidos em comunidades indígenas reconhecidos pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

Garimpeiros: trabalhadores autônomos do garimpo.

Pescadores artesanais: pescadores em regime de economia familiar que usam embarcações de pequeno porte.

Silvicultores e extrativistas vegetais: produtores de acácia, pinus, eucalipto e carvão vegetal.

Membros da família do segurado especial: cônjuges, companheiros, filhos maiores de 16 anos e pessoas equiparadas a filhos dos segurados especiais que não possuem renda própria.

Quais os requisitos para aposentadoria rural (2022)?

Os requisitos para conseguir a aposentadoria rural variam de acordo com o tipo de benefício solicitado.

Confira as exigências:

APOSENTADORIA RURAL POR IDADE
A aposentadoria rural por idade é uma das mais comuns e possui os seguintes requisitos:

- Idade mínima de 60 anos para homens e 55 anos para mulheres;
- 180 meses de carência para ambos os sexos.

Como você pode ver, a idade mínima exigida para se aposentar por trabalho rural é inferior àquela exigida para a aposentadoria urbana (65 anos para homens e 62 anos para mulheres).

Há apenas uma exceção que traz um requisito extra no caso dos segurados especiais.

Como diz respeito a pessoas humildes que normalmente nem sabem como contribuir para o INSS, foi preciso encontrar uma forma alternativa de comprovar seu tempo de trabalho.

Dessa forma, é aplicada uma alíquota previdenciária de 1,3% sobre os produtos vendidos por esses trabalhadores, de modo que eles possam contribuir indiretamente para a Previdência Social.

Então, eles só precisam comprovar o exercício de 180 meses de trabalho (não necessariamente de forma contínua) na hora de solicitar a aposentadoria, em vez de comprovar a carência com comprovantes do INSS.

APOSENTADORIA RURAL POR IDADE HÍBRIDA
A aposentadoria híbrida, também chamada de aposentadoria mista, é um tipo de aposentadoria criado em 2008 que soma o tempo de trabalho rural com o tempo de trabalho urbano para completar a carência exigida.

Geralmente, ela é concedida a trabalhadores que começaram a trabalhar no campo e depois migraram para a cidade, seguindo sua carreira em um emprego urbano.

Dessa forma, o cidadão pode aproveitar o tempo de trabalho em zonas diferentes para conseguir sua aposentadoria.

APOSENTADORIA RURAL POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO
A aposentadoria rural por tempo de contribuição tem o diferencial de não exigir idade mínima.

Veja os requisitos:

- Tempo de contribuição de 35 anos para homens e 30 anos para mulheres
- 180 meses de carência.

Qual é o valor da aposentadoria rural (2022-2022)?
O valor da aposentadoria rural sofreu uma mudança importante com a Reforma da Previdência.

Antes, o benefício era calculado com base nos 80% maiores salários desde junho de 1994.

A partir de 13/11/2019, data da vigência da reforma, passaram a ser considerados todos os salários desde junho de 1994, sem a exclusão dos 20% menores — o que pode reduzir consideravelmente o valor do benefício.

O novo cálculo só não afeta os segurados especiais, pois eles recebem um salário mínimo por padrão.

O QUE MUDOU NA APOSENTADORIA RURAL COM A REFORMA DA PREVIDÊNCIA?
As principais mudanças na aposentadoria rural nos últimos tempos foram:

- Mudança na base de cálculo do valor do benefício na Reforma da Previdência, com a consideração de 100% dos salários recebidos em vez dos 80% maiores;
- Determinação da obrigatoriedade do CNIS para comprovação de atividade rural a partir de 2023 com a Lei nº 13.846 de 18 de junho de 2019.

QUEM TEM DIREITO À APOSENTADORIA RURAL?
Têm direito a aposentadoria rural os segurados empregados, contribuintes individuais, trabalhadores avulsos e segurados especiais que exerceram atividade no campo e preencheram os seguintes requisitos:

Aposentadoria por idade: idade mínima de 60 anos para homens e 55 anos para mulheres + 180 meses de carência;
Aposentadoria por tempo de contribuição: tempo de contribuição de 35 anos para homens e 30 anos para mulheres + 180 meses de carência;
Aposentadoria híbrida: para homens, 65 anos + 20 anos de tempo de contribuição e, para mulheres, 62 anos + 15 anos de contribuição.

COMO FICA A APOSENTADORIA RURAL EM 2022?
Para quem for solicitar a aposentadoria rural em 2022, os principais pontos de atenção são a nova regra de cálculo e a mudança na documentação comprobatória a partir de 2023.

De resto, o direito continua garantido e não sofreu grandes mudanças com a reforma.

Conclusão
Esperamos que este artigo tenha esclarecido tudo sobre a aposentadoria rural e suas atualizações.

Se você se encaixa nos requisitos de qualquer categoria de segurado e tipo de benefício, este é o momento para dar entrada no seu pedido de aposentadoria e fazer valer seus direitos.

Afinal, depois de tantos anos de trabalho duro, você merece uma renda digna para aproveitar a vida com tranquilidade. (Com informações: abladvogados.com).

Larissa Bruxel de Oliveira 
OAB/PR 106.21


Quer ficar por dentro das principais notícias da região? Então acompanhe o Portal Douglas Souza nas redes sociais, clicando nos seguintes links: WhatsApp | Facebook | Instagram

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEh9s_lMK7Az2PtqFRjVLJM1Jr1PPl4K9hJX9TFHZp032cR6fCwsmhToxFK1nMUPiaVJ6sYtRVCpzNzRc8lL9L0MQ7iAEDjKZajh7HOBCS8znEJKRw0t95yvvuc4JyMwEMeORl0G4F0VC7343nT-OnvJvWMKT0h7SQReKffBIPGOxSbHNXVmJ0eDv39c/s16000/N02.gif
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEiI-1ys1n_67SBduIdqWDQVXRtQLb9uS2VzZroFi6dX8lP8X0Fp4cGvX6ENoY3vHbyCG7l6ZM7m1eA92VI9TOQyorz_p8jXJNdwgPOViPG70RFM68CsQ_YTAgUU6PgSe7DFEqCWaKOwzvAtIRVIujhAEt4fBPdESk6F-GQYzbX3WP9YrIz3suL0xrL7/s730/N01.gif
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEiI-1ys1n_67SBduIdqWDQVXRtQLb9uS2VzZroFi6dX8lP8X0Fp4cGvX6ENoY3vHbyCG7l6ZM7m1eA92VI9TOQyorz_p8jXJNdwgPOViPG70RFM68CsQ_YTAgUU6PgSe7DFEqCWaKOwzvAtIRVIujhAEt4fBPdESk6F-GQYzbX3WP9YrIz3suL0xrL7/s730/N01.gif