Chefe da comunicação da PRF no Paraná é dispensado após reportagem sobre aumento de acidentes durante pandemia - Portal Douglas Souza - Notícias da Região.

Notícias

Post Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, 29 de maio de 2020

Chefe da comunicação da PRF no Paraná é dispensado após reportagem sobre aumento de acidentes durante pandemia

Portal Douglas Souza

Depois da exibição da matéria no Bom Dia Brasil, a PRF centralizou em Brasília pedidos da imprensa e aprovação de materiais das unidades regionais

Foto - G1 Paraná
O chefe da comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Paraná, Fernando Oliveira, de 41 anos, foi dispensado do cargo depois de uma reportagem sobre aumento de acidentes com a redução do isolamento social, exibida pelo Bom Dia Brasil, em 15 de maio.


A dispensa do cargo, que ocupava desde 2017, ocorreu na segunda (25). Concursado, Oliveira afirmou na quinta (28) que está na "geladeira", cumprindo banco de horas, enquanto não é colocado de volta nas escalas de serviço operacional na Região Metropolitana de Curitiba e litoral.


"Foi um episódio claro de instrumentalização da assessoria de comunicação sem amparo técnico e a partir de interesses que não são púbicos. Interesses pessoais, políticos ou vinculados ao humor do presidente da República", diz.


Após a reportagem ser exibida, ele conta que recebeu uma ligação do superior no Paraná dizendo que o conteúdo estava em desalinhamento com o recomendado pela instituição.


Para o ex-chefe da comunicação, o entendimento em Brasília foi de que houve defesa do isolamento social, além da exibição de fiscalização por radar portátil - considerado um tema sensível para o governo federal, conforme ofício da PRF de dezembro de 2019.


No mesmo dia da reportagem, o coordenador-geral de Comunicação da PRF, Anderson Poddis, enviou uma mensagem por aplicativo com um ofício assinado por ele determinando que os pedidos feitos por veículos da imprensa sejam repassados para Brasília.


O documento também diz que os materiais produzidos pelas equipes da PRF nos estados precisam de autorização, exceto para situações como prisões e apreensões.


"Em reforço à mensagem enviada aos Diretores, Superintendentes e Superintendentes executivos, diante das matérias totalmente desalinhadas que surgiram na imprensa hoje em diversas localidades do país, informo que está PROIBIDO pautar imprensa sem expressa autorização da CGCOM do conteúdo do release e da entrevista", diz a mensagem, disponibilizada por Oliveira.
Foto - G1 Paraná
Segundo o policial, a medida revelou a tentativa de exercer controle total sobre as pautas - até mesmo de estatísticas locais. "É um nível de controle sem precedentes", afirma.


(Com G1 Paraná)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad