Quatro cidades da 5ª Regional têm denúncias de fura-filas da vacina - Portal Douglas Souza - Notícias da Região.

Notícias

Post Top Ad

Post Top Ad

sábado, 13 de fevereiro de 2021

Quatro cidades da 5ª Regional têm denúncias de fura-filas da vacina

Os registros de denúncias de pessoas que estão desrespeitando o cronograma são de Guarapuava, Turvo, Prudentópolis e Reserva do Iguaçu

Foto - AEN/PR
Com o início das vacinas contra a covid-19 no Paraná, iniciaram também as especulações sobre possíveis fura-filas. Pensando nisso, o Governo do Estado passou a oferecer uma ferramenta de controle para identificar pessoas que tenham sido vacinadas fora dos grupos prioritários, ou seja, passando na frente de profissionais da saúde e de idosos.

A Controladoria-Geral do Estado (CGE) é quem recebe as denúncia, visita as prefeituras que receberam as doses e cruza informações. Em contato com o Portal RSN, a comunicação do CGE informou que na 5ª Regional de Saúde, há denúncias referentes aos municípios de Guarapuava, Turvo, Prudentópolis e Reserva do Iguaçu. No entanto, não informaram quantas denúncias registraram em cada cidade.

Conforme Jerônimo Gadens do Rosário, prefeito de Turvo, ele ficou surpreso, já que os profissionais estão seguindo todas as orientações e determinações estaduais. “Estiveram visitando Turvo e pelo que entendi são denúncias que estão averiguando. Não sei detalhes ainda”.

Do mesmo modo, procurada pelo RSN, a Secretaria de Comunicação de Guarapuava enviou o seguinte comunicado. “A Secretaria de Saúde recebeu a notificação e encaminhou os registros da referida vacinação para o Ministério Público”. A equipe do Portal RSN entrou em contato com o responsável pelas vacinas de Prudentópolis que ressaltar os cuidados tomados. “A Secretaria Municipal de Saúde de Prudentópolis, até o momento, não recebeu oficialmente qualquer denúncia relativa a fura-fila na Campanha de Vacinação contra Covid-19.

Informamos que as doses de vacinas recebidas pelo município estão sendo organizadas conforme os protocolos e orientações, tanto do Ministério da Saúde quanto da Secretaria Estadual de Saúde”.

A Secretaria Municipal de Saúde conta com Sistema Informatizado para registro das ações de saúde e cada dose aplicada é registrada a quem foi destinada. O município recebeu os auditores do CGE que verificaram a destinação das doses e os fluxos do município em relação a vacinação não sendo apontada nenhuma irregularidade naquele momento”.

Reserva do Iguaçu, mas não deu retorno até a publicação da reportagem.

DENÚNCIAS
Mais de 200 denúncias foram feitas na plataforma por meio dos canais da Ouvidoria. Conforme o CGE, muitas delas acompanhadas de anexos e fotos que ajudam a mostrar a situação. As informações numéricas protegendo a identidade dos suspeitos, relativas às denúncias recebidas nas 22 regionais do Paraná, vão ser divulgadas na página Paraná sem Fura-Fila, no Portal do estado, na área destinada à vacinação, em que também é possível registrar denúncias.

Conforme explicou o controlador-geral, Raul Siqueira, o trabalho segue pautado na transparência e na parceria contra atos que ele classifica como desumanos. “A CGE tem estrutura para recepcionar manifestações de qualquer lugar do Paraná, seja pela internet seja por telefone. Sendo assim, também nos dispomos a ir até os municípios e regionais conferir a recepção das doses e a conformidade com os planos de imunização”.

Além disso, a CGE relatou que para facilitar a visualização das informações dispostas em planilha, vai mudar de regional para municipal. Ou seja, ao procurar a planilha hoje, é possível descobrir em quais regionais ocorreram denúncias, mas não em qual município daquela regional. O formato adotado a partir de hoje (12), tem o intuito de trazer mais transparência a comunidade.

PARCERIA
Assim, a CGE solicitou aos municípios, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, a lista das pessoas vacinadas, devidamente identificadas. As informações respeitam a Lei Geral de Proteção de Dados. O Ministério Público recebe o material com relação a fura-filas.

Até a manhã desta quarta (10), a 2ª Regional de Saúde, que responde por Curitiba e Região Metropolitana, foi a que registrou maior número de denúncias. Além disso, a Ouvidoria-Geral solicita que ao fazer uma denúncia informe a maior quantidade possível de dados. (Com Rede Sul de Notícias - Portal RSN).
6e22e4fc-7329-422b-8d19-d930a6c278e8
Participe do grupo de WhatsApp do Portal Douglas Souza e receba informações em seu celular; Grupo de WhatsApp Portal Douglas Souza (04)
ODONTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad