https://i.ibb.co/3vg2gcv/PUB01.gif

Turvo completa 39 anos de emancipação política

A Capital Estadual dos Pinheirais comemora aniversário nesta quarta-feira (12), em alusão à data de sua emancipação política; referência pelas belezas naturais que possui, Turvo também ostenta uma importante diversidade cultural

Foto - Reprodução/Gralha Azul/Via Correio do Cidadão
Localizado numa região do Paraná repleta de belezas naturais, o município de Turvo vem, nos últimos anos, crescendo e se destacando em diferentes áreas.

Não à toa, recebeu há poucas semanas o título de Capital Estadual dos Pinheirais, em referência à cobertura de seu território por florestas de Araucaria Angustifolia, árvore símbolo do Estado.

A sua emancipação ocorreu através da Lei Estadual nº 7.576, de 12 de maio de 1982, com instalação oficial em 1° de fevereiro de 1983. Ou seja, nesta quarta-feira (12), a população turvense comemora 39 anos de emancipação política.

HISTÓRIA
De acordo com o pesquisador Estevão Neumann, em sua dissertação de mestrado “A Pluriatividade na Agricultura Familiar em Turvo-PR”, a formação histórica do território turvense começou com povos indígenas, caboclos e quilombolas – estes últimos em meados do século 18. Mais tarde, a partir do século seguinte, a colonização se deu com famílias oriundas de Guarapuava e de municípios da região.

“Posteriormente, entre fins do século XIX e primeira metade do século XX, houve a chegada de imigrantes poloneses, alemães, ucranianos e suíços, que se instalaram no que é hoje território municipal. A partir da segunda metade do século XX, adentraram também descendentes de italianos e alemães oriundos dos demais estados do Sul (Rio Grande do Sul e Santa Catarina)”, afirma o pesquisador, pontuando a diversidade rural e urbana “a partir da dinâmica sociocultural trazida de diferentes regiões do Brasil e do mundo”.

TURISMO
O portal “Viaje Paraná”, inclusive, destaca Turvo como um importante ponto turístico no interior do Estado, indo além das suas relevantes belezas naturais – como as cachoeiras e as cavernas espalhadas pela mata.

Passeios pelo Caminho da Terra Sem Males trazem contato com a cultura dos índios Guarani; pelo Caminho do Quilombo mostram a participação da comunidade Campina dos Morenos na construção da história do estado; e pelo Sítio Arqueológico Marrecas apresentam artefatos históricos da formação regional.

Ou seja, a diversidade cultural que marcou a constituição histórica turvense é perceptível até hoje, e evidencia uma das principais riquezas do município de pouco mais de 13,8 mil habitantes – segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

CAPITAL
O município foi considerado a Capital dos Pinheirais. A proposta para a homenagem partiu do deputado estadual Rodrigo Estacho. O parlamentar nasceu em Guarapuava, mas foi criado em Turvo e fez a proposição que foi assinada e publicada como Lei nº 20.525/2021 pelo governador Carlos Massa Ratinho Jr no dia 12 de abril.

A cidade tem como característica as belas paisagens naturais, muitas delas consideradas pontos turísticos. E, a grande quantidade de araucárias se destaca.

Segundo a Prefeitura, boa parte do território de Turvo está coberta pelas florestas da Araucária Angustifolia, e isso lhe dá uma das maiores reservas nativas da árvore símbolo do Paraná. Além disso, dá visibilidade à araucária e ao desenvolvimento do turismo no município, algo que vem sendo expandido nos últimos anos.

ARAUCÁRIA
De modo geral, em Turvo há predominância da espécie Araucária Angustifolia. A árvore faz parte da família das araucariaceae, é conhecida como Pinheiro do Paraná e pode alcançar de 20 a 50 metros de altura.

A floração ocorre de setembro a outubro e as sementes são produzidas de abril a maio. As flores são as pinhas e as semeantes, os pinhões.

PRODUÇÃO
O município se destaca não apenas pela quantidade de árvores desta espécie, mas pela produção de pinhão. De acordo com a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), em 2018 Turvo produziu cerca de 250 toneladas da semente, ficando entre os três maiores produtores do Paraná.

A cidade ficou atrás de Pinhão (550 toneladas) e de Inácio Martins (380), e à frente de Guarapuava (225). (Com Correio do Cidadão).
LOGO-2-SITE
Participe do grupo de WhatsApp do Portal Douglas Souza e receba informações em seu celular; Grupo WhatsApp Portal Douglas Souza (05)
Whats%2BPrevi%2BVida

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
https://i.ibb.co/XpPwfwk/PUB02.gif
https://i.ibb.co/3vg2gcv/PUB01.gif
https://i.ibb.co/3vg2gcv/PUB01.gif