https://i.ibb.co/3FFvsLT/PUB01.gif

Polícia Ambiental e IAT localizam 406 hectares desmatados no Centro-Sul e aplicam R$ 4,2 milhões em multas

Operação ocorreu na APA Serra da Esperança, um dos mais importantes biomas da região. Foram alvo das ações propriedades localizadas nos municípios de Guarapuava, Prudentópolis

Foto - Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde

O Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde (BPAmb-FV), da Polícia Militar do Paraná, e o Instituto Água e Terra (IAT) divulgaram nesta quarta-feira (23) o balanço final da Operação Esperança, planejada para flagrar crimes ambientais na Serra da Esperança, um dos mais importantes biomas da região Centro-Sul do Paraná. Foram alvo das ações propriedades localizadas nos municípios de Guarapuava, Prudentópolis e Inácio Martins. As fiscalizações terrestres e aéreas ocorreram entre os dias 14 e 18 de junho e geraram R$ 4,2 milhões em multas por crimes ambientais. 

Ainda de acordo com o balanço da operação, 40 locais foram registrados através de alertas emitidos pelo sistema MapBiomase 19 a partir de informações recebidas por meio do Disque Denúncia 181 (repassadas à Polícia Ambiental), totalizando 406 hectares de área desmatada. A partir disso, foi montado o planejamento para fiscalização nessas áreas. Participaram militares e fiscais do IAT de diversas regiões do Estado.

Eles percorreram dezenas de quilômetros para localizar e medir as áreas desmatadas. As vistorias foram realizadas também com apoio de uma aeronave do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aérea (BPMOA). “Essa parceria firmada com o Batalhão de Polícia Ambiental nos permite coibir os crimes ambientais com uma maior eficácia em todo o Estado”, afirmou o diretor-presidente do IAT, Everton Souza.

Segundo o comandante do Batalhão Ambiental-Força Verde, tenente-coronel Jean Rafael Puchetti Ferreira, as operações têm sido constantes. "São ações em todo o Paraná para proteger o meio ambiente e a integração com o IAT garante uma abrangência em área de atuação", disse.

DENÚNCIAS – O gerente de Fiscalização e Monitoramento Ambiental do IAT, Álvaro Goes, reitera que as áreas vistoriadas foram definidas através de alertas emitidos pelo MapBiomas e denúncias ao 181. “São canais de suma importância. O MapBiomas, por exemplo, é uma ferramenta online com imagens de satélite bastante utilizada pelo órgão ambiental. Com ele, conseguimos identificar irregularidades e coibir diversos crimes ambientais, incluindo o desmatamento”, explicou Goes.

Apenas o BPAmb-FV fiscalizou 236,5 hectares de área. As equipes lavraram Autos de Infração Ambiental (AIA) no valor de R$ 1,97 milhão em multas. Já o Instituto Água e Terra (IAT) vistoriou o total 169,4 hectares de área e aplicou R$ 2,25 milhões em multas. Do total de pontos, em três localidades, não foram constatados crimes ambientais. Os fiscais também se depararam com um local em regeneração e outro com corte de Araucária, árvore símbolo do Paraná.

“O Batalhão de Polícia Ambiental e o IAT continuarão trabalhando em parceria, atendendo denúncias da população e cumprindo o seu papel de proteger o meio ambiente. Para isso contamos com denúncias da população”, afirmou o tenente-coronel Puchetti. “A população tem papel fundamental neste processo”.

SERRA DA ESPERANÇA – A região da Área de Proteção Ambiental Serra da Esperança é uma das mais importantes para a biodiversidade da região Centro-Sul do Paraná. Foi criada pela Lei nº 9.905/1992. São mais de 206 hectares do bioma Mata Atlântica, que vem sofrendo com as ações de desmatamento ilegal.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
https://i.ibb.co/nD1c9pj/PUB02.gif
https://i.ibb.co/3FFvsLT/PUB01.gif
https://i.ibb.co/3FFvsLT/PUB01.gif