https://i.ibb.co/3FFvsLT/PUB01.gif

Vítimas de golpes no Whatsapp passam de 70 mil em oito meses, no Paraná, diz levantamento: veja como identificar, evitar e proceder

Delegado conta que casos representam grande parte dos registros de estelionato investigados, em Curitiba; segundo ele, golpistas tentam fazer com que vítimas ajam rapidamente

Imagem ilustrativa/Reprodução

O número estimado de vítimas de golpes pelo WhatsApp, de janeiro a agosto de 2021, no Paraná, foi de mais de 70 mil vítimas, segundo dados do Grupo CyberLabs, companhia de Inteligência Artificial e Cibersegurança.

No panorama nacional, um levantamento da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) mostrou que a quantidade de golpes cibernéticos, ou seja, aqueles que são aplicados por meio da internet, aumentou 340% durante a pandemia do coronavírus.

O delegado Guilherme Luiz Dias, da Delegacia de Estelionato de Curitiba, comenta que os golpes via aplicativo de mensagem representam grande parte dos casos de estelionato registrados.

"São dezenas de golpes e independem do poder financeiro da vítima. É muito importante que a vítima registre um Boletim de Ocorrência com todas as informações do golpe para que a polícia possa iniciar uma investigação de alta complexidade para encontrar esses estelionatários", disse.

Ele destaca que, nestes casos, os suspeitos tentam agir para que as vítimas façam rapidamente o que eles pedem, para evitar que sejam descobertos.

"A principal ferramenta desse golpe é exigir que a vítima haja rápido, para que evite que ela tenha uma reflexão", afirmou.

Táticas dos golpistas
De acordo com a instituição, a maior parte desses golpes envolve a chamada "engenharia social", que consiste em uma técnica usada pelos criminosos para induzir usuários a enviar dados confidenciais, informações pessoais e até mesmo dinheiro.

As táticas usadas variam, mas entre as mais comuns está a clonagem do perfil do WhatsApp.

Nesses casos os golpistas descobrem o número do celular e o nome da vítima, e tentam cadastrar o aplicativo dela em outro aparelho. Porém, para concluir a operação, é preciso inserir um código de segurança que o WhatsApp envia por SMS sempre que é instalado em um novo dispositivo.

Por conta disso, os fraudadores entram em contato com a vítima, se passando por funcionários de lojas, serviços ou pesquisas, e solicitam o código de segurança, que já foi enviado por SMS pelo aplicativo, afirmando se tratar de uma confirmação. Com o código, os golpistas conseguem replicar a conta de WhatsApp em outro celular.

Em outro golpe frequente os golpistas utilizam a foto da pessoa em um número aleatório e, por meio do perfil falso, enviam mensagens com pedidos de transferências em dinheiro a parentes e amigos da vítima.

Veja dicas para evitar cair em golpes
  1. Jamais passe o código de seis dígitos enviado por SMS pelo WhatsApp. Não compartilhe seu código de confirmação e seu PIN da confirmação em duas etapas com ninguém.
  2. Ative a verificação em duas etapas. Para fazer isso aperte nos três pontinhos no canto superior direito, acesse as "Configurações", em seguida aperte a opção "Conta" e em seguida "Confirmação em duas etapas". O recurso adiciona uma camada extra de segurança à sua conta do WhatsApp.
  3. Nunca faça transferências em dinheiro sem confirmar com a pessoa que está solicitando. O recomendado é fazer contato por meio de uma ligação de vídeo para se certificar de que não se trata de um golpe.
  4. Desconfie quando um contato reaparecer com outro número, especialmente se for para pedir dinheiro.
  5. Se você receber um e-mail para redefinir seu PIN da confirmação em duas etapas sem tê-lo solicitado, não clique no link.
  6. Se você identificar um golpista, denuncie o perfil fraudulento ao WhatsApp. Você pode denunciar mensagens e perfis dentro do próprio aplicativo. Para isso toque no número de telefone (ou nome do contato) no topo da tela. Role até o final da tela para encontrar o botão "Denunciar contato"
Como proteger seu WhatsApp de golpes

Caí em um golpe, e agora?
A orientação ao cair em um golpe pelo WhatsApp é abrir um Boletim de Ocorrência, pois clonagem de WhatsApp é crime com pena de até oito anos de prisão. Além disso, caso o fraudador venha a cometer outros crimes se passando pela vítima, e possível provar que ela não esteve envolvida na ação.

Além disso, o WhatsApp orienta entrar no aplicativo com o número de telefone e o confirmar com o código de seis dígitos enviado por SMS. Assim que inserir o código se outra pessoa estiver usando a conta ela será desconectada automaticamente.

Segundo o WhatsApp, nesses casos é possível que o golpista tenha ativado a confirmação em duas etapas e será necessário informar um código de confirmação em duas etapas.

"Se isso acontecer, você precisará aguardar sete dias para poder acessar sua conta sem o código de confirmação em duas etapas. Mesmo que você não saiba o código de confirmação em duas etapas, a pessoa que estava usando sua conta será desconectada quando você inserir o código de seis dígitos recebido por SMS", orienta o aplicativo.

Após identificar um golpe, é recomendado usar outras redes sociais para notificar familiares e amigos para avisar que foi vítima de uma fraude, pois o golpista pode tentar se passar pela vítima em conversas individuais e em grupos, especialmente para pedir dinheiro. (Com g1 Paraná).

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
https://i.ibb.co/nD1c9pj/PUB02.gif
https://i.ibb.co/3FFvsLT/PUB01.gif
https://i.ibb.co/3FFvsLT/PUB01.gif