https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEhGeS-LLzkA_63ReClz19vLaOwBzV5BxEROZ7840QVqZ91IdEsgAz5f-i1Yeul3LtYLbCYyrrhl0D75ZpJpBiIrAcfYbYI7d_uHhkbHu69149aZJw_epInD2y7Yfl0cRyhCGrsnsEh8glDZy8Jlb0KUuzN158j9okkZP3qx3y9RZvUZsMNMfAOZkhtz/s730/P001.gif

Saúde confirma terceiro caso de dengue em Laranjeiras do Sul

A Secretaria de Saúde do Paraná divulgou ainda cinco casos em investigação no Município. Guarapuava segue com um caso investigado

Imagem ilustrativa/Reprodução

O boletim semanal divulgado pela Secretaria de Saúde do Paraná trouxe 33 novos casos suspeitos de dengue para a 5ª Regional de Saúde, com sede em Guarapuava. Este é o 18º informe do período epidemiológico que teve início em 1º de agosto. Os dados serão acumulados até julho de 2022.

As novas notificações suspeitas ocorreram em Guarapuava, Laranjeiras do Sul, Marquinho, Pitanga e Virmond. Dessa forma, houve confirmação de um caso em Laranjeiras do Sul, o terceiro em três semanas. Outros cinco seguem em investigação no Município. Contudo, a Secretaria de Saúde já descartou 20 casos.

Além disso, dois testes foram inconclusivos. Marquinho notificou um caso que também não teve resultado definitivo. De acordo com o boletim, não houve confirmação dos casos de Virmond (1) e Pitanga (1). Por fim, dos dois casos notificados em Guarapuava, há um descartado e outro em investigação.

PARANÁ
O boletim semanal da dengue publicado nessa terça (21) pela Secretaria de Estado da Saúde registrou 21 casos confirmados. O total do período chega a 513 casos. Até o momento 95 municípios registraram a doença. Sendo que 71 confirmaram casos autóctones. Ou seja, a dengue foi contraída no município de residência.

Há ainda 1.964 casos em investigação e 285 municípios registraram notificações de dengue, que passaram de 11.503 para 12.189. O Estado não registrou mortes neste período. Conforme o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, os cuidados devem aumentar com o início do verão nesta terça (21).

É a estação mais propícia para a proliferação do mosquito da dengue. Isso, em função da possibilidade de maior quantidade de chuvas nas diferentes Regiões do Estado. O Aedes aegypti se reproduz em água parada. Por isso é importante evitar acúmulo de água. (Com Portal RSN).


Quer ficar por dentro das principais notícias da região? Então acompanhe o Portal Douglas Souza nas redes sociais, clicando nos seguintes links: WhatsApp | Facebook | Instagram

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEj23v8ptcRUDOBhUGA4tx-sr3uWRsBaBV0udG1nrktZWmbPqpMyUYvaNTPuB9Hz2jj8QX_59GuHB5mtSWif5lC5qOPn85eo3yCvLypzyuH2AvWFKYHOQhgzn9FBfvLOajGqpEif3biKfsIwUsTSwXvq_D4iGMVE2ySqzZPHAlt78VjJbD46rxD8GIQh/s730/P002.gif
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEhGeS-LLzkA_63ReClz19vLaOwBzV5BxEROZ7840QVqZ91IdEsgAz5f-i1Yeul3LtYLbCYyrrhl0D75ZpJpBiIrAcfYbYI7d_uHhkbHu69149aZJw_epInD2y7Yfl0cRyhCGrsnsEh8glDZy8Jlb0KUuzN158j9okkZP3qx3y9RZvUZsMNMfAOZkhtz/s730/P001.gif
https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEhGeS-LLzkA_63ReClz19vLaOwBzV5BxEROZ7840QVqZ91IdEsgAz5f-i1Yeul3LtYLbCYyrrhl0D75ZpJpBiIrAcfYbYI7d_uHhkbHu69149aZJw_epInD2y7Yfl0cRyhCGrsnsEh8glDZy8Jlb0KUuzN158j9okkZP3qx3y9RZvUZsMNMfAOZkhtz/s730/P001.gif